A destinação de resíduos hospitalares é um assunto de extrema importância, não só para quem atua na gestão de hospitais, clínicas e laboratórios, mas também para a sociedade civil como um todo, uma vez que o descarte incorreto desse material pode acarretar diversos danos para a saúde pública e para o meio ambiente.

Por essa razão, existem regras específicas que determinam os cuidados que devem ser tomados na destinação de resíduos hospitalares. Além de ficar atento a elas, que são uma das condicionantes para que estabelecimentos de saúde obtenham autorização a fim de se manterem em funcionamento, é preciso contar com a parceria de uma empresa que ofereça um serviço com a qualidade necessário para o manuseio desse tipo de material, atendendo todas as suas exigências.

Neste texto, vamos falar sobre a necessidade da destinação de resíduos hospitalares, serem realizadas de forma segura e mostrar por que a Translix se destaca na prestação de serviços de coleta e transporte desse tipo de material. Boa leitura!

A importância do descarte correto dos resíduos hospitalares

A destinação de resíduos hospitalares precisa ser feita com redobrada atenção, em virtude do potencial de risco à saúde e ao meio ambiente que esses materiais apresentam.

Geralmente, esse tipo de resíduo possuí contato com sangue, urina, fezes, entre outros, bem como foi mantido em um ambiente potencialmente contaminado por agentes biologicamente ativos, como vírus, bactérias e superbactérias que podem comprometer a saúde pública e representar um grande dano ao meio ambiente.

Além dos materiais que estiveram em contato direto com pacientes, os estabelecimentos que prestam serviços de saúde precisam descartar medicamentos vencidos, produtos de limpeza, resíduos biológicos e, até mesmo, material radioativo.

Esses resíduos não podem, simplesmente, ser depositados em um aterro sanitário, necessitam da realização de um processo de descontaminação (esterilização) ou serem incinerados, devido os riscos biológicos e patológicos dos materiais.

As normas da ANVISA sobre a destinação de resíduos hospitalares

Em virtude dos riscos que o descarte incorreto de resíduos hospitalares representa, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), através da resolução RDC nº 306, de 7 de dezembro de 2004, estabelece normas que regulamentam como deve ser realizado o gerenciamento dos resíduos de serviços de saúde.

De acordo com esse documento, os resíduos hospitalares devem ser segregados nas seguintes categorias:

– Grupo A — resíduos com a possível presença de agentes biológicos que, por suas características, podem apresentar risco de infecção;

– Grupo B — resíduos químicos;

– Grupo C — rejeitos radioativos;

– Grupo D — resíduos comuns;

– Grupo E — materiais perfurocortantes.

Cada grupo de resíduos deve receber a destinação mais adequada de acordo com as suas características.

Coleta, transporte e destinação de resíduos hospitalares

Diante da rigorosidade dos processos necessários para descarte de resíduos hospitalares, fica evidente a necessidade de buscar profissionais qualificados que garantam que todo o processo de coleta e transporte até a destinação final, seja realizado de forma segura e atendendo às exigências da ANVISA.

No município de São Paulo, a coleta e transporte dos RSS são realizados após o devido cadastro da AMLURB, por duas empresas que operam em regime de concessão. Após a coleta os resíduos são encaminhados para unidades de tratamento devidamente licenciadas pelo órgão ambiental e posteriormente seguem para aterros sanitários devidamente licenciados.

A Translix é uma transportadora de resíduos com mais de 30 anos de experiência no mercado, e está autorizada a atender as áreas de outros municípios. Abaixo, listamos alguns motivos para contratar os serviços da Translix!

1. Pessoal capacitado

Os resíduos hospitalares são potencialmente infectantes, e as pessoas que estão mais vulneráveis à ameaça provocada por esses resíduos são os profissionais que atuam no manejo desse material.

Para garantir a mais completa segurança durante a coleta, o transporte e a destinação de resíduos hospitalares, a Translix conta com uma equipe capacitada para realizar esse tipo de serviço. Os funcionários da Translix passam por treinamento para realizar o correto manuseio desse material e, assim, garantir sua própria segurança e a de toda a sociedade.

2. Veículos adequados

Além das normas da ANVISA, a coleta de resíduos hospitalares provenientes de serviços de saúde deve seguir as normas da Agência Nacional de Transportes Terrestres, que define o tipo de veículo que deve ser utilizado para o transporte de produtos perigosos.

São veículos com caçamba fechada em material impermeável, o que evita perda, extravio ou contaminação das vias pelo produto transportado.

3. Garantia de destinação ambientalmente correta

Como mencionado, a destinação de resíduos hospitalares deve ser feita de acordo com as regras da ANVISA. As formas de tratamento mais comumente utilizadas para esse tipo de resíduo são a esterilização e a incineração.

A esterilização garante a eliminação dos agentes biologicamente ativos, mas não reduz a quantidade de resíduo descartado, o que pode representar um problema do ponto de vista ambiental. A incineração, por sua vez, garante a eliminação dos agentes patogênicos e a redução do resíduo a cinzas. Entretanto, se feita sem a tecnologia adequada, a fumaça liberada pode representar um alto risco de toxicidade.

Portanto, seja a incineração ou a esterilização a opção de tratamento escolhida, é necessário realizar esses procedimentos em lugares que possuam licença ambiental e autorização para tratar resíduos hospitalares.

A Translix trabalha em parceria com entidades de destinação capacitadas, e que podem oferecer as soluções ambientalmente mais adequadas para o tratamento desse material, garantindo uma destinação de resíduos hospitalares segura e responsável.

Entre em contato com a gente e conheça mais detalhes sobre os nossos serviços!

 

1
Olá!
Como posso ajudar?
Powered by