Em linhas gerais, o gerenciamento de resíduos é uma prática que auxilia a reduzir o impacto ambiental das atividades da empresa, permite diminuir gastos e mantém a companhia em dia com a legislação.Mas, qual ordem de prioridade deve ser adotada na sua efetuação?

Independentemente do ramo ou setor, existe uma ordem de prioridade que deve ser seguida por todas as empresas em seu processo de gerenciamento de resíduos. Essa sequência está definida no Art. 9° da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS). Para entender melhor como funciona essa ordem de priorização, continue com a leitura!

Não geração

A primeira medida a ser tomada no gerenciamento de resíduos é evitar a geração. Logo, é preciso que a empresa repense os materiais utilizados durante a cadeia de produção ou prestação de serviço, excluindo aqueles que não forem essenciais.

Em estabelecimentos comerciais como bares e restaurantes, é possível deixar de lado o uso de materiais não biodegradáveis, como sacolas plásticas, isopores, copos plásticos, etc. A ideia é evitar a geração de resíduos sempre que for possível.

Redução

Após excluir do processo de produção ou prestação de serviço todas as fontes de resíduos não essenciais, é preciso passar para o segundo passo: a redução do volume de resíduos gerados. Para reduzir, é preciso que a empresa tenha um processo de gestão eficiente, algo que pode ser aprimorado por meio da certificação ISO 14001. Com um bom processo de gestão, é possível identificar formas de reduzir o desperdício de material e otimizar os recursos.

Em empresas que atuam com delivery, uma sugestão é repensar as embalagens e diminuir a quantidade de material utilizado. Já em cozinhas industriais, por exemplo, uma solução é adequar a compra de alimentos às demandas reais do negócio.

Reutilização

Grande parte dos resíduos sólidos vão parar no lixo antes de esgotar sua vida útil. Para evitar esse desperdício de material, após aplicar medidas para a não geração e propor formas de redução de geração de resíduos, é preciso avaliar como reutilizá-los.

Itens feito a partir de vidro, plástico e metal podem ser facilmente reaproveitados. Além de buscar reutilizar esses materiais nas rotinas de trabalho do próprio estabelecimento comercial, é possível aplicar um sistema de logística reversa, que permite reutilizar uma série de produtos enquanto eles ainda mantêm suas características originais.

Reciclagem

Por meio da reciclagem, o responsável pelo gerenciamento de resíduos permite que uma boa parte do que é descartado possa ser reinserido na cadeia produtiva. A reciclagem é fundamental porque, além de evitar a sobrecarga dos aterros sanitários, impede que materiais que demorariam  dezenas de anos para se decompor na natureza afetem o ecossistema. Porém, para que a reciclagem possa ser realizada, as empresas e pessoas físicas responsáveis pela geração de lixo precisam fazer a segregação dos resíduos.

Coleta, tratamento e disposição final dos resíduos

A partir dessa etapa, a responsabilidade pelo tratamento e pela destinação de resíduos cabe à empresa contratada para coleta. De acordo com a PNRS, o gerador de resíduos é considerado responsável por todo o resíduo produzido até o seu processo de disposição final. Portanto, atuar em parceria com uma empresa séria como a Translix é indispensável para um bom gerenciamento de resíduos e para evitar problemas com a legislação ambiental.

Na Translix, a coleta, o tratamento e a destinação dos resíduos são realizados da seguinte forma:

Coleta

Em São Paulo, por exemplo, a Translix realiza a coleta dos resíduos recicláveis e não recicláveis seguindo os dias e horários estabelecidos pela AMLURB para a coleta de grandes geradores de resíduos. Os clientes da Translix dispõem seus resíduos em contêineres padronizados, o que evita sujar as vias e permite um processo de coleta ágil e organizado.

Tratamento dos resíduos sólidos

Após a coleta, os resíduos passam por um processo de tratamento, avaliação e seleção. O tratamento dos resíduos tem por objetivo neutralizar a sua periculosidade e identificar o que pode ser reciclado. Durante essa etapa, os materiais são separados por categoria e preparados para a sua disposição final.

Disposição final

Por fim, os resíduos sólidos são encaminhados para a disposição final mais adequada às suas características. Os materiais que podem ser reciclados são encaminhados pela Translix para a reciclagem. Já os resíduos não recicláveis são direcionados para o aterro sanitário, onde eles vão se degradar naturalmente, em condições anaeróbicas.

Além da reciclagem e da codisposição em aterros sanitários, a Translix atua com compostagem de resíduos orgânicos, incineração de materiais considerados perigosos e coprocessamento de resíduos da construção civil. Cada uma dessas opções de destinação é decidida a partir da avaliação das características dos resíduos descartados e das exigências da legislação ambiental.

Após a disposição final, os clientes recebem um relatório identificando a destinação dada aos seus resíduos gerados, garantindo um processo de gerenciamento de resíduos transparente e em consonância com o mais alto padrão de responsabilidade socioambiental.

Este post foi útil para você? Deixe sua opinião nos comentários abaixo!

1
×
Olá!
Como posso ajudar?