A princípio, entender a diferença entre lixo e resíduos sólidos pode soar como algo irrelevante.
Porém, tomar consciência da diferença entre esses dois conceitos faz uma grande diferença na forma como você gerencia os resíduos na sua casa e no seu trabalho.

Quer entender mais sobre esse assunto? Continue a leitura e descubra por quê!

O que é lixo?

A palavra lixo se refere a tudo aquilo que já não tem mais serventia e que pode, portanto, ser jogado fora. Como esse material perdeu sua utilidade original, é esperado que ele seja descartado. Dessa forma, a possibilidade de reutilização, na maioria das vezes, sequer chega a ser considerada.

O que são resíduos sólidos?

Diferentemente do lixo, cujo princípio se relaciona a tudo aquilo que já não tem utilidade, os resíduos sólidos são produtos que, apesar de já terem perdido sua utilidade original, podem ser reutilizados ou reciclados. Por meio da reutilização ou da reciclagem, os materiais descartados ganham uma nova funcionalidade

Ao olhar para o lixo como um resíduo sólido, entendemos que podemos reaproveitar muitos produtos que seriam simplesmente jogados fora. Assim sendo, colaboramos com a diminuição do impacto ambiental causado tanto pelo descarte incorreto e desnecessário quanto pelos custos sociais e ambientais da produção de materiais novos.

Por exemplo, embalagens de garrafa PET, que apesar de recicláveis são abundantemente encontradas em lixões e aterros sanitários, têm sido empregadas para a produção de tecidos pela indústria têxtil. Com isso, além de evitar que esses resíduos sólidos poluam o meio ambiente, é possível tornar os processos produtivos mais econômicos e sustentáveis a partir da reutilização de um material já existente.

Por que é importante diferenciar lixo de resíduos sólidos?

Compreender a diferença entre lixo e resíduos sólidos é um importante passo para mudar a forma como tratamos os resíduos que produzimos. Sem uma reflexão sobre o destino e a possibilidade de reutilizar ou de reciclar os produtos, a tendência é tratarmos materiais que poderiam ser reutilizados simplesmente como lixo.

A separação adequada dos resíduos sólidos que produzimos é um passo relevante para a reciclagem desse material, e ela só pode ser realizada ao olharmos com cuidado para cada produto que descartamos.

O que isso muda no meio ambiente?

De acordo com o Ministério do Meio Ambiente, em 2012, foram coletados cerca de 64 milhões de toneladas de resíduos no Brasil. Um dos grandes problemas que enfrentamos é a dificuldade de reciclagem desse material.

Os resíduos descartados de forma indevida acabam se tornando agentes poluidores e contaminando solos e rios. De acordo com a BBC, os oceanos recebem aproximadamente 8 milhões de toneladas de plástico por ano.

Para minimizar os efeitos de nossas ações no meio ambiente, o primeiro passo é colaborar com o processo de separação adequada desse material. Apesar de a reciclagem ser resultado, em grande parte, de iniciativas tomadas por agentes públicos e privados, o sucesso desse processo ainda depende de ações que ocorrem dentro de residências e de estabelecimentos comerciais.

Boa parte dos resíduos sólidos não podem ser reutilizados justamente por terem sido descartados de forma indevida. Isso inviabiliza e encarece a separação dos materiais que chegam nas usinas de reciclagem e aumenta o número de produtos reutilizáveis que vão parar nos aterros sanitários.

Como a identificação de resíduos sólidos pode melhorar o ambiente de trabalho?

A identificação e a separação adequadas de resíduos sólidos podem tornar o processo de descarte mais organizado. Por meio da tomada de consciência da necessidade de reutilização de materiais, essas práticas proporcionam também uma economia para a empresa.

Além da correta separação, outro ponto que deve ser levado em consideração é a destinação adequada dos produtos descartados. Os resíduos classe II coletados pela Translix, por exemplo, são encaminhados para diferentes tratamentos de acordo com o seu potencial de reciclagem.

A empresa conta com aterros sanitários, usinas de reciclagem e usinas de compostagem para a destinação correta do material coletado nos estabelecimentos comerciais de seus clientes.

Além dos resíduos classe II, a Translix também trabalha com coleta de resíduos classe I, cuja classificação engloba produtos que oferecem perigo à saúde. Vale ressaltar que materiais como lâmpadas, óleos, graxas, tintas, entre outros, igualmente fazem parte dessa categoria. Esses resíduos são frequentemente encontrados em residências e estabelecimentos comerciais e costumam gerar transtornos na hora de serem descartados.

Este ano, a Translix completa 40 anos de tradição na gestão de resíduos sólidos de estabelecimentos comerciais e indústrias. A fim de conhecer melhor o nosso trabalho e os serviços que podemos oferecer para sua empresa, visite nosso site ou entre em contato conosco por meio do telefone (11) 2591-3900.

 

1
×
Olá!
Como posso ajudar?