Quando adotamos um sistema de gestão de resíduos em nossos estabelecimentos comerciais, uma das primeiras preocupações é em relação à segregação do lixo e seu encaminhamento para a reciclagem. Uma parte significativa dos resíduos recicláveis produzidos por bares e restaurantes tem como origem embalagens de alimentos e outros produtos de uso diário. A maior parcela desses tipos de embalagens é composta por plástico, metal, papel ou vidro, materiais amplamente conhecidos como recicláveis.

Contudo, infelizmente, existem restrições que impedem a reciclagem de boa parte desses itens. Neste texto, vamos explicar quais tipos de embalagens podem ser reciclados e quais não. Então, siga com a leitura e coloque em prática uma  segregação de resíduos mais eficiente na sua empresa!

Embalagens plásticas

As embalagens plásticas são largamente utilizadas para embalar cereais, líquidos e, até mesmo, alimentos em conserva. Portanto, é muito comum encontrar esse tipo de embalagem em estabelecimentos comerciais que oferecem refeições e petiscos.

A reciclagem do plástico tem uma grande importância, já que ele representa uma grande ameaça ao ecossistema por causa do longo período necessário para sua decomposição. Por outro lado, a vantagem desse material é ele ser potencialmente reciclável.

Apesar disso, o processo de reciclagem nem sempre é viável. Isso acontece porque os plásticos podem ser compostos por variadas resinas plásticas que não podem ser misturadas no processo de reciclagem, sob o risco de prejudicar a qualidade do material obtido.

Assim sendo, antes de descartar esse tipo de material, é importante verificar junto à empresa responsável pela coleta seletiva se ela recebe todos os plásticos recicláveis, na medida em que nem todas as empresas de reciclagem conseguem reaproveitá-los.

A Translix, por exemplo, é uma empresa de reciclagem de São Paulo que recolhe e encaminha para reciclagem todos os tipos de embalagens plásticas recicláveis. Dentre elas, estão:

– Embalagens de detergente, amaciante, etc.;
– Garrafas PET;
– Embalagens de óleo;
– Tampas plásticas, como as de garrafas PET;
– Embalagens plásticas de ovos.

Os tipos de embalagens plásticas que não podem ser reciclados são:

– Embalagens de celofane;
– Embalagens plásticas metalizadas, como sachês de molho de tomate.

Embalagens de papel

A reciclagem do papel é muito relevante porque permite preservar os recursos naturais, evitar o desmatamento para o plantio de florestas de pinus e de eucalipto e reduzir o consumo de água e de energia elétrica.

Hoje em dia, boa parte do papel descartado pode ser reutilizado. O problema está no reaproveitamento de papéis revestidos por outro material, como plástico ou alumínio, já que a separação desses materiais não é economicamente atrativa para a indústria.

A exceção vai para as caixas longa vida, que apesar de serem formadas por uma camada de papel, uma de alumínio e outra de plástico, frequentemente são recicladas. Entretanto, como existem poucas plantas industriais com interesse em reutilizar esse material, é preciso destiná-las para usinas de reciclagem que consigam  vender esse produto, como é o caso da Translix.

Tipos de embalagens de papel que podem ser reciclados:

– Embalagens de cereais, produtos alimentícios, etc.;
– Embalagens em cartolinas;
– Caixas de papelão em geral.

Tipos de embalagens de papel que não podem ser reciclados:

– Embalagens em papel vegetal;
– Embalagens de papel impermeável, como copos de café;
– Papéis engordurados;
– Fitas e etiquetas adesivas utilizadas para lacrar embalagens.

Embalagens de vidro

O vidro é um material altamente reutilizável. Mesmo os cacos podem ser reaproveitados pela indústria vidraceira. Entretanto, assim como outros materiais recicláveis, a grande dificuldade reside em encaminhar esse material adequadamente para as indústrias que reaproveitam os resíduos como matéria-prima.

Todos os vidros usados em embalagens, garrafas e conservas podem ser reutilizados. As exceções vão para:

– Lâmpadas;
– Ampolas de medicamentos;
– Cristais;
– Vidros temperados usados em utensílios domésticos.

Embalagens de metal

O metal — seja aço, alumínio ou cobre — tem a vantagem de ser um produto amplamente absorvido pela indústria. A maior parte das embalagens de metal pode ser reaproveitada e encontra facilidade para ser reinserida no mercado produtivo.

Os tipos de embalagens de metal recicláveis são:

– Latas de alumínio e de aço;
– Tampas de metal;
– Tubos de metal;
– Tampas metálicas de potes de iogurte, de manteiga, etc.;
– Papel-alumínio.

Os tipos de embalagens de metal que não podem ser reciclados são:

– Latas enferrujadas;
– Latas de tinta, de verniz, de inseticida e de solvente;
– Aerossóis.

É possível reciclar boa parte dos produtos produzidos por estabelecimentos comerciais como bares e restaurantes. Entretanto, para que a reciclagem se torne viável, é fundamental contar com a ajuda de uma boa empresa de coleta que garanta a preparação e a reinserção desses resíduos no mercado produtivo.

Sem verificar a destinação dada ao lixo produzido pela sua empresa, todo o trabalho de segregação de resíduos pode ser em vão, já que sem compradores e formas de reintroduzir esses materiais na indústria, eles podem acabar indo parar indevidamente nos aterros sanitários ou, até mesmo, em lixões.

Portanto, a escolha de uma empresa de coleta reconhecida no mercado de reciclagem, como é o caso da Translix, torna-se fundamental. Para conhecer melhor a destinação que damos aos resíduos que coletamos e como é realizado o processo de reciclagem, entre em contato conosco!

1
Olá!
Como posso ajudar?
Powered by