Em uma sociedade habituada com o consumo descontrolado, na qual o descarte de produtos praticamente novos é considerado normal, saber mais sobre as possibilidades para tratamento de lixo torna-se fundamental.

No Brasil, como resultado desses hábitos, a poluição do meio causada pelo acúmulo de lixo afeta diretamente a vida de milhões de pessoas. Assim sendo, conhecer as formas adequadas de fazer o tratamento de lixo é o primeiro passo para ajudar a combater o problema.

Então, siga com a leitura e aprenda mais sobre o tema!

Por que o tratamento de lixo é importante?

De acordo com levantamento da Abrelpe (Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais), em nosso país, anualmente, são produzidos mais de 79 milhões de toneladas de resíduos. Desse montante, apenas 58,7% recebe o tratamento adequado.

Em áreas de descarte irregular de lixo — os famosos lixões —, grandes quantidades de material orgânico são descartadas junto com outros elementos, como plásticos, metais, produtos higiênicos, baterias, lâmpadas, etc.

Nesses espaços, o chorume produzido pelo lixo orgânico e a água da chuva entram em contato com substâncias químicas, como metais pesados presentes em diversos produtos industrializados.

Ao penetrar na terra, o chorume e a água da chuva carregam todos esses materiais nocivos à natureza e à saúde de pessoas e animais, contaminando o solo e o lençol freático. Ao contaminá-los, toda a rede hídrica, como rios e lagos, é poluída, afetando diretamente a vida da população.

O tratamento de lixo tem como objetivo evitar esse imenso prejuízo socioambiental, que ameaça a qualidade de vida das pessoas e põe em risco todo o ecossistema.

Vale lembrar que lixões são proibidos pela Política Nacional de Resíduos Sólidos. Entretanto, mesmo com a legislação, ainda existem cerca de 3.000 deles no Brasil. Logo, é preciso ficar atento e buscar informações junto à empresa de coleta ou à prefeitura sobre a destinação dada ao lixo descartado pelo seu estabelecimento.

Quais são as possibilidades para o tratamento de lixo?

Aterros sanitários

Os aterros sanitários são a alternativa adequada em substituição aos lixões. Neles, a terra é impermeabilizada para impedir que o chorume e a água da chuva contaminem o solo e o lençol freático. Além disso, diferentemente dos lixões, onde os resíduos são descartados sem nenhum tratamento, nos aterros sanitários o lixo é compactado e coberto com uma camada de solo.

Essa técnica permite que os materiais se decomponham por bactérias anaeróbicas, ou seja, que vivem em ambientes sem oxigenação. O processo de decomposição anaeróbico é mais rápido que o aeróbico, que ocorre em lixões a céu aberto.

O chorume produzido pelo processo de decomposição do lixo é recolhido e tratado, e os gases que são liberados podem ser utilizados para a geração de energia elétrica.

Incineração

As usinas de incineração de lixo têm a vantagem de demandar uma pequena área para instalação e de reduzir o volume de lixo descartado. A fim de serem vantajosas para o meio ambiente, essas usinas possuem tecnologia para filtrar a fumaça produzida pela incineração. Dessa forma, é possível evitar a liberação de gás carbônico — que é responsável pelo aquecimento global.

Reciclagem

A reciclagem é uma das formas mais adequadas para o tratamento de lixo. Ela permite reduzir o volume de lixo gerado ao mesmo tempo em que evita o gasto de energia e de recursos naturais para a produção de novos materiais.

Como os materiais que podem ser reciclados possuem um período de decomposição muito longo, sua reciclagem torna-se crucial para impedir o impacto do acúmulo desses produtos na natureza.

A quantidade de plástico no fundo dos oceanos, por exemplo, vem causando diversos danos para a vida marinha. Uma forma de minimizar esse estrago ambiental é por meio do tratamento adequado desse tipo de resíduo.

Compostagem

Já a compostagem é uma maneira de aproveitar os resíduos orgânicos descartados diariamente. De acordo com o IPEA, os materiais orgânicos representam 51,4% da quantidade de lixo.

Por meio da compostagem, o lixo orgânico é transformado em um material estável e rico em nutrientes que pode ser utilizado na agricultura em substituição aos adubos químicos, por exemplo, os quais são nocivos ao meio ambiente.

Como podemos ver, a nossa responsabilidade com os resíduos que produzimos não termina ao esvaziarmos a lata de lixo. É preciso buscar informações sobre a destinação final dada a esse lixo e verificar se ele está recebendo o tratamento necessário antes de ser descartado.

O papel das empresas de coleta é essencial nesse processo. Por isso, é preciso contar com aquelas que oferecem serviços de qualidade e demonstram ter as melhores práticas de tratamento de lixo e de destinação de resíduos.

Uma dessas empresas é a Translix. Para cada tipo de resíduo, é dado o tratamento mais adequado às suas características. Dessa forma, a Translix trabalha reduzindo ao máximo o impacto ambiental dos resíduos descartados e ajudando seus clientes a atuarem de forma sustentável no mercado.

1
Olá!
Como posso ajudar?
Powered by